There are no ads, please add some

“Vindimas no Pico alcançaram resultados extraordinários este ano”, afirma João Ponte

O secretário regional da Agricultura e Florestas dos Açores declarou hoje que 2018 ficará para a história das vindimas como um dos melhores anos de sempre no Pico, quer em termos de qualidade, quer em termos de quantidade.

“A época das vindimas está a terminar e os resultados obtidos este ano só podem ser classificados de extraordinários. As melhores expetativas dos viticultores confirmaram-se”, realçou hoje João Ponte, citado numa nota de imprensa do executivo açoriano.

O governante falava no final de uma visita à Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico, que até ao momento já recebeu 350 toneladas de uvas, mais 250 toneladas do que em igual período do ano passado.

Estes resultados devem-se, em parte, às condições climatéricas, que foram “favoráveis” à cultura da vinha, admitiu o secretário regional.

Contudo, João Ponte assinalou que não foi apenas o clima a contribuir para o aumento da quantidade e da qualidade do vinho produzido na ilha, mas também a “capacidade empreendedora dos viticultores do Pico”, que souberam aproveitar as oportunidades criadas pelo programa VITIS, destinado à reestruturação e reconversão de vinhas.

“Desde 2014 já foram aprovados 470 projetos no âmbito do VITIS, com uma área de 765 hectares de vinha, num investimento de 20,3 milhões de euros”, recordou o titular da pasta da Agricultura na região, destacando o facto de a ilha do Pico ser aquela que maior expressão tem nesta área, com um total de 94% das candidaturas apresentadas.

Segundo o governante, só nos primeiros sete meses deste ano já foram pagos cerca de 2,4 milhões de euros aos viticultores açorianos, no âmbito do programa VITIS.

“Estes indicadores dão bem nota do grande dinamismo e da pujança que a vitivinicultura tem presentemente na região, com particular destaque para a ilha do Pico, projetando um futuro muito promissor para este setor”, referiu João Ponte.

O secretário regional da Agricultura destacou, por outro lado, que o dinamismo empregue na produção de vinhos não se verifica apenas no Pico, dando como exemplo um projeto para a criação de uma indústria de vinificação de vinho branco, transformação e embalamento, previsto para a ilha do Faial, num investimento de meio milhão de euros, que irá permitir criar 19 postos de trabalho.

Lusa/Rádio Faial | Foto. GaCS

About The Author

Related posts