There are no ads, please add some

Vice-presidente vai ser ouvido no parlamento sobre despedimento coletivo na Cofaco

Por proposta do Bloco de Esquerda, o vice-presidente do Governo Regional, que tutela a área do Trabalho, vai ser ouvido no parlamento sobre o despedimento coletivo dos trabalhadores da Cofaco no Pico. A audição – aprovada hoje na reunião da Comissão de Assuntos Parlamentares, Ambiente e Trabalho – será uma oportunidade para o Governo Regional responder às perguntas a que o secretário regional do Mar se recusou responder na Comissão de Economia, alegando não ser o responsável da área do Trabalho.

No seguimento das recentes declarações do secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia sobre a situação da Cofaco, o BE considera que o membro do Governo devia pedir desculpa aos trabalhadores da fábrica da Cofaco no Pico, e às suas famílias, pelo facto de não ter feito nada para impedir o despedimento coletivo de 162 pessoas, numa empresa que já recebeu dezenas de milhões de euros de dinheiros públicos. Em vez disso, o governante optou por acusar o BE de aproveitamento político.

Em vez de exigir o respeito da Cofaco pelos trabalhadores, o Governo Regional sucumbiu aos interesses da empresa, e nem foi capaz de impor aquilo que o próprio secretário do Mar tinha defendido em maio de 2017 em declarações públicas: a manutenção do vínculo laboral à Cofaco até à construção da nova fábrica.

Neste processo houve, de facto, aproveitamento político, mas por parte do PS: como explica o PS que as audições solicitadas em sede de Comissão de Assuntos Parlamentares, Ambiente e Trabalho pelo Bloco de Esquerda – ao vice-presidente do Governo Regional, ao secretário regional do Mar, e à administração da Cofaco – tenha sido ignorada durante um mês, enquanto as audições, no âmbito do mesmo processo, solicitadas pelo PS, seis dias depois, tenham já sido efetuadas pela Comissão de Economia?

O Bloco espera que o anúncio de construção de uma nova fábrica não seja apenas uma farsa para encobrir este despedimento coletivo. A confirmar-se este cenário, que o Bloco não deseja, tornar-se-á ainda mais clara a cumplicidade do Governo Regional, e do secretário regional do Mar, com este desrespeito para com os trabalhadores.

BE/Rádio Faial | Foto: BE

About The Author

Related posts