There are no ads, please add some

Reunião Pública de agosto da CMH – Ordem de trabalhos aprovada em sessão relâmpago

Eram apenas seis os pontos da ordem de trabalhos da reunião pública da Câmara Municipal da Horta (CMH) do mês de Agosto, que decorreu na tarde de ontem nos Paços do Concelho.

Nesta reunião presidida pelo vice-presidente da Câmara, Luís Botelho, os assuntos foram discutidos e aprovados em poucos minutos, numa sessão relâmpago, que levou a que o vereador da coligação PSD/CDS-PP/PPM, Luís Garcia aproveitasse abordar algumas questões que o preocupam.

Garcia, lembrou que de acordo com o contrato referente à prestação de serviços, pela empresa Municipal Urbhorta, durante a Semana do Mar, consta que a empresa fica obrigada remeter à CMH um relatório de atividades e financeiro relativo às obrigações referentes no presente contrato. Neste sentido, o vereador apelou para que esse relatório fosse elaborado o mais detalhado possível, nomeadamente no que às despesas e receitas diz respeito.

Outra questão levantada por Luís Garcia, prendeu-se com a lavagem dos contentores do lixo. O vereador apresentou alguns exemplos de contentores que apresentam um cheiro nauseabundo. O vice-presidente esclareceu que a autarquia possui um equipamento para lavagem dos contentores, bem como um plano de higienização dos mesmos, no entanto vai apurar e alertar os responsáveis por este serviço, para esta situação.

A reabilitação das estradas municipais também preocupa Garcia. O vereador chamou a atenção para o facto de algumas juntas de freguesia se queixarem que a CMH não dá resposta aos pedidos para asfaltar e tapar pequenos buracos existentes nas vias e questionou Botelho, sobre qual o critério utilizado na resposta a essas solicitações.

O vice-presidente, esclareceu que neste momento a CMH não está proceder a esses arranjos por falta de asfalto, garantindo no entanto que a encomenda do inerte já está feita. Botelho esclareceu ainda, que por vezes a autarquia recorre aos serviços florestais que emprestam o asfalto e situação inversa também se verifica.

Quanto ao critério o vice-presidente refere que depende de diversos factores, relacionados por exemplo com o estado da via, a urgência, os buracos a tapar, o asfalto disponível, a utilização da via, entre outros.

http://www.tribunadasilhas.pt/index.php/local/item/8559-reuni%C3%A3o-p%C3%BAblica-de-agosto-da-cmh-ordem-de-trabalhos-aprovada-em-sess%C3%A3o-rel%C3%A2mpago

About The Author

Related posts

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.