There are no ads, please add some

Quartel do Carmo é o primeiro edifício militar das Regiões Autónomas a integrar programa nacional “Revive”

O Quartel do Carmo, situado na cidade da Horta, é a primeira infraestrutura militar das Regiões Autónomas a integrar o programa nacional “Revive”, uma iniciativa conjunta dos Ministérios da Economia, da Cultura e das Finanças, que abre o património militar devoluto ao investimento privado para desenvolvimento de projetos turísticos.

A parceria entre a Câmara Municipal da Horta e o Governo da República formalizada, esta sexta-feira, nos Paços do Concelho da Horta, inclui ainda a cedência do forte da Espalamanca e Monte da Guia à autarquia

José Leonardo, Presidente da Câmara da Horta, afirmou que a autarquia “não poderia estar mais satisfeita com esta solução, que tem vindo a trabalhar em conjunto com os mencionados organismos do Estado, estando disponível para continuar a trabalhar junto de investidores privados que ali venham a encontrar um local ideal para o desenvolvimento de um projeto credível, sustentável e que honre os pergaminhos históricos desta cidade e respeite o seu enquadramento paisagístico, no anfiteatro voltado para uma das Mais Belas Baías do Mundo”, concretizou.

O edil adiantou que a solução encontrada é o resultado do esforço e das diligências efetuadas, junto do Governo da República, “para que fossem criados mecanismos financeiros a que os Municípios pudessem recorrer no sentido de facilitar parcerias que permitissem reabilitar e dar nova vida a estes imóveis e a encontradas soluções que colocassem termo a um abandono sistemático”.

“Estamos hoje a integrar o Quartel do Carmo no programa nacional “Revive”, uma iniciativa conjunta dos ministérios da Economia, Cultura e Finanças, com o apoio do Governo Regional dos Açores, que permite requalificar e reaproveitar estas infraestruturas para fins turísticos”, enalteceu, apelando aos empresários locais para que encontrem dinâmicas próprias que permitam ali desenvolver projetos económica e turisticamente relevantes”.

No que toca às posições militares da Espalamaca e Monte da Guia, a Câmara Municipal agora assume a gestão das mesmas, o que permitirá, segundo Leonardo, “valorizar o património militar existente no no concelho, devolvendo-o enquanto produto turístico aos locais e a quem nos visita, criando condições para que possam integrar um verdadeiro roteiro de visitação, articulado com outras ofertas existentes”.

Recorde-se que o projeto “Revive” integra, a par do Quartel do Carmo, uma dezena de outros edifícios de índole histórica em todo o país, e terá um instrumento financeiro específico no valor de 150 milhões de euros destinado a alavancar o investimento relativamente a todo o projeto.

Texto/Foto: GI/CMH | RF/RP

About The Author

Related posts