There are no ads, please add some

PSD e CDS questionam Governo dos Açores sobre fim de voo direto entre Terceira e Porto

O PSD e o CDS-PP nos Açores questionaram hoje o Governo Regional sobre o alegado abandono por parte da companhia aérea regional SATA da ligação semanal direta entre a Terceira e o Porto.

“A Azores Airlines [do grupo SATA], que tem no Governo Regional o seu maior acionista, não desmente nem confirma estas notícias, refugiando-se na desculpa de que o plano operacional da companhia para o inverno ainda não está elaborado, não assumindo, deste modo, o que irá fazer no futuro próximo”, adiantou a deputada social-democrata Mónica Seidi, em comunicado de imprensa.

Os deputados do PSD eleitos pelo círculo eleitoral da ilha Terceira entregaram um requerimento na Assembleia Legislativa dos Açores, em que questionam o executivo açoriano sobre notícias que dão conta do fim da única ligação semanal direta da SATA entre a ilha Terceira e o Porto, a partir de meados de outubro.

“Apesar de nem a SATA nem o Governo ainda terem confirmado o fim da rota, o certo é que na página da internet da companhia aérea açoriana já não é possível fazer reservas online para a ligação entre as Lajes e o Aeroporto Francisco Sá Carneiro”, salientam os social-democratas, em comunicado.

Os parlamentares do PSD solicitam que o executivo açoriano confirme se a ligação vai deixar de existir e que indique que diligências tomou para impedir o fim desta rota.

“Mais uma vez, o Governo Regional esqueceu-se dos compromissos que tem para com os terceirenses, uma vez que esta situação vai contra aquilo que se prevê para a economia da Terceira e contra aquilo o que está previsto no PREIT”, frisou Mónica Seidi, referindo-se ao Plano de Revitalização Económica da Ilha Terceira, apresentado pelo Governo Regional com o objetivo de mitigar o impacto da redução militar norte-americana na base das Lajes.

Também o CDS-PP entregou um requerimento no parlamento açoriano a questionar o Governo Regional sobre as “razões objetivas” do fim da ligação aérea e sobre as alternativas previstas.

Os deputados centristas solicitam ainda ao executivo açoriano que divulgue as taxas médias anuais de ocupação da rota, desde 2007.

O líder regional centrista, Artur Lima, salientou que a realização de um voo semanal entre a Terceira e o Porto durante todo o ano, defendida pelo CDS em 2007, era uma “reivindicação antiga da população” da ilha, justificada por estudos técnicos, que apontavam “um grande potencial de tráfego, sobretudo de estudantes, pessoal da área da saúde e desportistas”.

A Lusa tentou obter uma reação da SATA, mas não foi possível contactar o seu porta-voz.

Lusa/AO/Rádio Faial | Foto: Arquivo AO/Eduardo Costa

About The Author

Related posts