There are no ads, please add some

PS realça “evolução muito positiva da situação financeira das cooperativas de São Jorge”

Os Deputados do Grupo Parlamentar do Partido Socialista reuniram com o Presidente da Uniqueijo Tony Aguiar para se inteirarem do ponto de situação das Cooperativas de São Jorge.

À saída da reunião, o Presidente do Grupo Parlamentar do PS/Açores manifestou satisfação “pelo facto de se verificar uma estabilização financeira da união de cooperativas, depois de um período muito conturbado de instabilidade profunda que provocou grandes atrasos nos pagamentos e, consequentemente, graves problemas na economia de São Jorge”.

Segundo Berto Messias, “realçamos o grande esforço que foi feito por quem dirige esta instituição numa parceria muito positiva com o Governo dos Açores que, acompanhou de perto a evolução da situação, que hoje garante pagamento a tempo e horas num máximo de 60 dias, num dia certo e pré-definido, o que garante não só o rendimento aos produtores como também uma circulação de dinheiro muito importante para esta Ilha e para o Grupo Central”.

“É curioso que aqueles que se armaram em profetas do apocalipse e que estiveram sempre na linha da frente a falar mal da Uniqueijo e do Governo dos Açores sobre este processo, não tenham a coragem de agora vir a público saudar os resultados que têm sido obtidos”, referiu Messias.

Para o Deputado Socialista, “temos consciência que ainda há um longo caminho a percorrer e que a volatilidade e imprevisibilidade neste sector são grandes, mas é inquestionável que estamos no caminho certo”.

Messias referiu-se ainda ao fim das quotas leiteiras na Europa, que tiveram o seu términus na passada terça-feira. “O fim das quotas apresenta grandes incertezas e levanta muitas questões novas, mas acreditamos que poderemos competir num mercado ainda mais aberto com produtos que nos diferenciam positivamente dos outros, como é o caso do queijo de São Jorge que tem hoje uma projeção internacional”.

“A imagem dos Açores e os pressupostos de qualidade e de sustentabilidade que lhe estão associados são cada vez mais valorizados pelos consumidores e isso é uma mais-valia enorme que deve ser cada vez mais potenciada por nós, no leite e nos seus derivados”, defende Berto Messias.

“O futuro apresenta assim várias indefinições, mas apresenta também muitos desafios e acreditamos que com os devidos apoios comunitários neste momento de transição, a qualidade da nossa imagem e dos nossos produtos, englobados na estratégia de valorização e promoção da Marca Açores, conseguiremos vencer os desafios do futuro”, referiu Messias.

Texto/Foto: GI-PS/A | Radio Faial

About The Author

Related posts