There are no ads, please add some

PPM traz ao parlamento dos Açores sessão de perguntas sobre ‘ranking’ das escolas

A representação do PPM no parlamento dos Açores agendou para a sessão plenária deste mês uma sessão de perguntas sobre os resultados das escolas da região nos exames de 2017, sustentando que estes são “extremamente negativos”.

“Mais uma vez, os resultados obtidos pelas escolas dos Açores nos exames nacionais do 3.º ciclo e do ensino secundário são extremamente negativos. As escolas dos Açores obtiveram, nos dois níveis considerados, os piores resultados nacionais. A média obtida pelas escolas dos Açores no seu conjunto é muito inferior à média nacional e às registadas em qualquer distrito do território continental e também da Região Autónoma da Madeira”, vinca o PPM, que tem em Paulo Estêvão o seu deputado único no parlamento açoriano.

Os resultados no arquipélago, sustenta o partido, “são inaceitáveis” e, “neste contexto de autêntica hecatombe”, o Governo Regional “fala em ligeiras melhorias”, o que, prossegue o texto do PPM, “não merece qualquer adjetivação”.

“Para a representação parlamentar do PPM o que interessa é discutir esta questão com seriedade, racionalidade, capacidade de autocrítica e predisposição para introduzir as reformas necessárias no nosso sistema educativo açoriano”, é referido ainda.

A secretaria regional da Educação e Cultura considerou no sábado que o ‘ranking’ das escolas representa “ligeiras melhorias em relação ao ano letivo anterior, designadamente no Ensino Básico”.

“Os dados hoje [sábado] divulgados pela comunicação social relativos aos exames efetuados pelos alunos dos Açores que frequentaram a escola durante o ano letivo de 2016/2017 registam ligeiras melhorias em relação ao ano letivo anterior, designadamente no Ensino Básico”, sustentava nota divulgada pela secretaria, a propósito dos resultados dos exames nacionais.

A tutela nos Açores destaca que no Ensino Básico três escolas obtiveram agora média positiva, nomeadamente o Colégio do Castanheiro (ilha de São Miguel), a Escola Básica e Secundária das Flores e a Escola Secundária Antero de Quental (ilha de São Miguel), nesta média geral que engloba as provas de Português e Matemática, contra apenas duas em 2016.

Os primeiros 27 lugares das escolas com melhores médias nos exames nacionais do secundário são ocupados por colégios privados, registando-se uma subida de cinco lugares das escolas públicas no ‘ranking’ elaborado pela agência Lusa.

Lusa/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados

About The Author

Related posts