There are no ads, please add some

Obras do Matadouro do Faial concluídas no final do primeiro semestre de 2018, afirma João Ponte

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou que as obras do novo Matadouro do Faial, orçadas em 4,8 milhões de euros, ficarão concluídas no final do primeiro semestre de 2018, dotando esta ilha com uma infraestrutura moderna e determinante para o desenvolvimento económico e coesão social, bem como para a criação de emprego e riqueza no setor agropecuário.

“A expectativa do Governo é que a obra de construção do novo Matadouro do Faial esteja concluída no primeiro semestre de 2018”, afirmou João Ponte, que falava na assinatura do contrato para o fornecimento e instalação de equipamentos de frio nesta infraestrutura, no valor de 440 mil euros.

O matadouro ficará com uma capacidade de frio para cerca de 150 carcaças, em virtude das novas câmaras de refrigeração que serão adquiridas e instaladas.

Relativamente às obras de construção civil, que se encontram em fase final de conclusão, incluem sala de desmancha, gabinetes, zona de lavagem e higienização e lavandaria, entre outros, num investimento de 4,4 milhões de euros.

O Matadouro do Faial, com uma área coberta de 2.630 metros quadrados, terá uma capacidade de abate de 15 bovinos por hora e de corte, desmancha e embalamento de 10 bovinos por dia.

A nova unidade de abate é um matadouro de média dimensão, polivalente, contemplando todos os requisitos para que se cumpram integralmente as exigências tecnológicas, higio-sanitárias e ambientais legalmente impostas, salvaguardando-se assim a qualidade da carne e a saúde dos consumidores e do público em geral.

João Ponte adiantou que a empresa Frincor, que venceu o concurso para a instalação e fornecimento de equipamentos de frio, terá cinco meses, após o visto do Tribunal de Contas, para executar o contrato.

O setor da carne bovina tem registado um crescimento assinalável na ilha do Faial, tendo o número de animais abatidos crescido 40% de 2015 para 2016, enquanto a exportação de animais em carcaça aumentou 164% no mesmo período.

Nos primeiros 10 meses de 2017, o abate de bovinos no Matadouro do Faial cresceu 11,5%, comparativamente ao período homologo de 2016.

A construção do novo Matadouro do Faial insere-se na política do Governo dos Açores de dinamização e revitalização da produção de bens transacionáveis para o incremento da capacidade de exportação da Região, além de pretender consolidar a implementação de estruturas de desmancha, transformação, preparação e valorização dos produtos da fileira da carne.

Visa, igualmente, dar resposta a uma alteração de paradigma, que passa pela redução do número de animais vivos que saem da Região e aumento da exportação de carcaça, deixando, assim, mais-valias no arquipélago.

Além da construção de novos matadouros no Faial e na Graciosa, João Ponte salientou que decorrem nos Açores as empreitadas de ampliação dos matadouros da Terceira e São Miguel, representando, no total, um investimento de 15 milhões de euros.

GaCS/RM/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados

About The Author

Related posts