There are no ads, please add some

Novo Centro de Acolhimento Empresarial da Horta (Mercado Municipal) foi inaugurado

Foi inaugurado na passada terça feira o novo Centro de Acolhimento Empresarial da Horta, o “Mercado no Coração da Horta”, depois de profundas obras de requalificação, orçadas em mais de um milhão de euros.

Na cerimónia de inauguração daquele espaço, José Leonardo Silva, Presidente da Câmara Municipal da Horta, deixou um desafio “agora é tempo de desafiar os nossos empresários locais, as nossas micro e pequenas empresas e o nosso setor primário, nas suas várias vertentes, a trazer para este espaço, o que de melhor existe na nossa terra e acreditem que há muito para ver, há muito para mostrar, há tanto para valorizar e vender.”

“Façam desta a vossa casa. Agarrem esta marca que criámos de um “Mercado no coração da Horta” para levar mais longe os nossos produtos. A Câmara Municipal fez o que os faialenses esperam da sua Câmara Municipal não só projetando o investimento, mas dotando-o de condições para que ele possa funcionar, dar vida e dinamizar a nossa cidade e o nosso concelho”, sublinhou o Presidente da autarquia.

Em termos de funcionamento, temos um mercado com um horário mais alargado, com a possibilidade de quem pretender poder comercializar produtos locais, respeitando os períodos mínimos de abertura, porque o objetivo não é só ter um mercado aberto, é acima de tudo ter um mercado com atividade, com venda e com negócio.

Apoia o funcionamento desta infraestrutura, uma praça de táxis e uma paragem de minibus, ambos na Rua Serpa Pinto, um parque de estacionamento nas traseiras do mercado com capacidade para 15 lugares de estacionamento e um parque para cargas e descargas e 7 parques de estacionamento temporário, na Rua do Mercado, que será regulado por parquímetro, ficando assim com 23 parques de estacionamento temporário.

No novo mercado existe ainda um balcão de atendimento, junto à entrada voltada para a Praça da República, com informação disponível sobre outras infraestruturas do concelho e, futuramente, venda de ingressos para espetáculos no Teatro Faialense.

Disponíveis estão, igualmente, vários espaços amovíveis para trazer, até mesmo de outras ilhas, produtos regionais, do melhor que temos por esses Açores fora.

Marcou ainda a abertura deste espaço o lançamento de dois novos produtos pela Associação de Agricultores da Ilha do Faial, na Loja do Triângulo: uma experiência com algas e hambúrgueres ultracongelados provenientes de animais criados e abatidos na nossa ilha.

“Este é o futuro e este é o caminho a seguir, num espaço que se quer para lançamento de novos produtos, voltado para a inovação e apto a realizar workshops”, frisou José Leonardo Silva que acrescentou ainda “esta também é a estratégia que queremos para o futuro do “Mercado no Coração da Horta”.

Em termos construtivos, temos um espaço que se caracteriza por ser um multiusos, com capacidade de gerar eventos e novas dinâmicas empresariais, num investimento municipal de 1 milhão e 200 mil euros, financia-dos por fundos comunitários, no âmbito do PO 2020.

Neste investimento houve igualmente preocupação com a sustentabilidade, não só no aproveitamento de águas pluviais para lavagens e regas, mas também na escolha dos materiais aplicados.

Em termos culturais e patrimoniais, a CMH procurou preservar as principais referências do antigo mercado, para que, também em termos turísticos, tenhamos no nosso mercado, um espaço visitável e de interesse “No coração da Horta”.

Foi igualmente preservada a antiga peixaria, com a imagem de Santa Lídia, protetora dos comerciantes e tintureiros, as pedras das antigas bancas nos corredores laterais como locais futuros para exposição e, brevemente, um núcleo museológico a instalar junto à fachada da Loja do Triângulo, contendo peças de aferição e outros objetos antigos ligados à vivência deste mercado, assim como a pedra talhada para a inauguração do antigo mercado, em 1841, existente então na fachada voltada para a Rua Serpa Pinto e que há anos se encontrava depositada no Museu da Horta.

ASPETOS HISTÓRICOS

Recorde-se que o Mercado Municipal da Horta entrou em funcionamento, pela primeira vez, há 178 anos e desde essa data, foi recebendo pequenas melhorias, que lhe permitiram ganhar maior funcionalidade, mas nunca uma intervenção tão profunda como aquela que se apresenta agora. Desde 1 de setembro de 1841, que este local se tornou a referência para a venda de todo o tipo de géneros alimentares, com exceção feita à venda de peixe fresco e seco que permaneceu no extinto mercado da Boa Viagem até à sua ruína provocada pelo sismo de 1926. Em 17 de dezembro de 1931 decidiu a Câmara dotar o mercado de uma pesqueira, que viria a ser inaugurada em 1933, exatamente este espaço que hoje recebe a Loja do Triângulo, como loja âncora. Mais tarde, em 1990, iniciaram-se uma série de homenagens da Câmara Municipal, imortaliza-das na fachada deste edifício, através de painéis de azulejo: Primeiro aos vendedores de fruta, em 1990, depois aos vendedores de bandas de porco, em 1992, e por fim aos vende-dores de lapas e peixe, em 1993.

Em 1998 são introduzidas luminárias, no vão central, bancas em estrutura de betão e bancada em pedra, bem como as antigas estruturas metálicas nas arcadas para proteção da chuva.

CMH/Rádio Faial | Foto: CMH

About The Author

Related posts