There are no ads, please add some

Nota Informativa: PCP solidariza-se com a luta dos trabalhadores da Administração Pública

O PCP solidariza-se com a luta dos trabalhadores da Administração Pública, em defesa de trabalho digno e com direitos, por aumentos salariais e descongelamento das carreiras. Estes trabalhadores não têm qualquer aumento desde de 2009 e a esmagadora maioria dos trabalhadores não teve alteração da posição remuneratória desde de 2005.

Os trabalhadores açorianos da Administração Pública Regional tem ainda mais motivos para aderir à Greve Nacional do dia 27 de outubro, porque como o PCP nos Açores tem vindo a reafirmar, uma das questões fulcrais que se coloca no nosso Arquipélago é a dos rendimentos das famílias, sendo essa a questão central a partir da qual se podem começar a abordar os restantes problemas sociais dos Açores. O aumento dos salários e a qualidade do emprego são elementos determinantes.

A Região atravessa uma situação de precariedade generalizada, com a abundância de programas ocupacionais, que contribuem para a existência de cada vez maior pressão sobre os trabalhadores, forçados a todo o tipo de condições, com horários alargados e polivalência de funções, fazendo com que vários postos de trabalho acabem por ser preenchidos por apenas um trabalhador, com os óbvios efeitos em termos do desemprego.

Os Açores são também a região onde se nota uma maior e mais acentuada discriminação entre mulheres e homens, comprovada pela precariedade laboral, pela diferença salarial, pela estagnação feminina de progressão na carreira profissional.

Lamentavelmente, a qualificação e formação profissional dos trabalhadores da Administração Pública Regional continua a ser descurada. O Governo Regional dos Açores não pode continuar a ver a formação profissional como um custo, mas, sim, como um investimento, até para dar o exemplo e poder exigir que o sector privado também o faça.

O PCP repudia que o Governo Regional seja um activo promotor e cúmplice da desvalorização do trabalho e dos trabalhadores, como facilmente se pode comprovar pela recusa do aumento da remuneração complementar para os trabalhadores da Administração Pública Regional.

Assim, o PCP apela a todos os trabalhadores da Administração Pública Regional e aos açorianos em geral, para que participem activamente na Greve Nacional do dia 27 de outubro e afirma que a luta e a resistência activa dos trabalhadores e outras camadas sociais é a condição essencial para as mudanças de que o País e os Açores precisam.

PCP/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados

About The Author

Related posts