There are no ads, please add some

Município insere Plano Municipal para a Igualdade na estratégia nacional de “Não deixar ninguém para trás”

Em Dia Municipal para a Igualdade de Género e Não Discriminação, a Câmara Municipal da Horta anunciou, esta manhã, em sessão solene, a implementação, já no próximo ano e com caráter bianual, do Plano Municipal integrado na estratégia nacional “+ Igual”, cujo lema, “Não Deixar ninguém para trás”, assenta no combate à pobreza e à exclusão social.

Para José Leonardo Silva, Presidente da Câmara Municipal da Horta, “estes dois anos de trabalho foram muito positivos com a própria Comissão Nacional para a Cidadania a reconhecer, com uma menção honrosa, as boas práticas do Município nesta vertente mas é importante “não deixar ninguém para trás”, com a promoção da igualdade a ser fundamental para a inclusão social e para o combate à pobreza e à exclusão social.

Na sessão solene que antecedeu um workshop com parceiros sociais do concelho, José Leonardo Silva relembrou, também, que a promoção da igualdade de género é uma tarefa que compete a todos, mas que deve, necessariamente, evoluir ao nível da forma como é concebida a educação ao longo da vida e o exercício de uma cidadania global.

Para o autarca, “foram estas preocupações que estiveram na base da adesão da Horta à Rede Internacional de Cidades Educadoras e à Carta Europeia da Igualdade entre Homens e Mulheres porque queremos uma sociedade que invista na educação de cada pessoa, queremos um concelho que promova condições de plena igualdade e queremos uma ilha que construa uma sociedade do conhecimento, sem exclusões”.

“A Horta Cidade Educadora quer ser, por isso, um concelho que aposta na formação ao longo da vida e em diferentes momentos da vida; um concelho que gera oportunidades à participação dos seus cidadãos e um concelho onde os seus cidadãos sejam reconhecidos pelos gestos e atitudes positivas, promovendo a interajuda, a colaboração entre todos e o exercício de uma cidadania responsável e ativa”, afirmou o edil.

José Leonardo Silva relembrou, ainda, o percurso da autarquia faialense que foi pioneira, na Região Autónoma dos Açores, na implementação de um Plano Municipal para a Igualdade de Género, Cidadania e Não Discriminação, um trabalho que resultou de um levantamento de diagnóstico, a nível interno e externo, e da celebração de um protocolo de cooperação com a Comissão para a Cidadania e Não Discriminação.

Ao longo deste percurso, foi elaborado um Plano Municipal para o biénio 2016-2018, cujo relatório foi apresentado esta segunda-feira, pela Conselheira Municipal para a Igualdade, Carla Mourão, com uma abrangência comunitária e de abrangência a várias faixas etárias.

A adesão do Município da Horta à Rede Internacional de Cidades Educadoras e à Carta Europeia da Igualdade entre Homens e Mulheres foram passos considerados importantes na promoção da plena igualdade e da inclusão social.

No Dia Municipal Viver em Igualdade marcou, igualmente presença, o Diretor Regional da Solidariedade Social que, reconhecendo o pioneirismo da autarquia faialense na implementação de um Plano Municipal nesta área, realçou a importância da “igualdade de oportunidades enquanto motor de desenvolvimento social” e como “condição para o desenvolvimento económico sustentável e para o desenvolvimento do mercado de trabalho e do Estado social”.

CMH/TRádio Faial | Foto: CMH

About The Author

Related posts