There are no ads, please add some

Largo D. Luís I devolvido às famílias, ganha nova vida e utilização

A Câmara Municipal da Horta pôs fim, no passado sábado, a décadas de abandono da envolvente à Torre do relógio, cujo Largo D. Luís I, se encontrava descaracterizado e sem funcionalidade há muito.

 

A intervenção, levada a cabo pela autarquia, representou um investimento de cerca de 150 mil euros, e permitiu devolver, sobretudo às famílias que habitam nos aglomerados urbanos envolventes, um espaço de convívio intergeracional e acessível a pessoas com mobilidade reduzida ou condicionada.

 

“É para isso que este investimento se fez, para proporcionar espaços de convívio e de animação na área urbana, tornando o nosso centro cada vez mais apetecível e convidativo para as nossas famílias”, frisou o Presidente da Câmara Municipal da Horta na reabertura do espaço, após obras de requalificação.

Para José Leonardo Silva, “os monumentos e os locais históricos não devem ser apenas locais de contemplação, mas sobretudo espaços de interação e de convívio”.

Recordando que nesta “intervenção há uma clara intenção de valorizar o espaço da Torre do Relógio”, José Leonardo Silva anunciou que, depois da recuperação interna e externa daquele monumento, a autarquia já está a envidar esforços para que a sua história e visitação “possa ser contada com maior detalhe até porque temos a sorte de se preservar nela o antigo mecanismo do relógio”.
Para o Presidente da Câmara Municipal, é fundamental prosseguir o trabalho realizado, de criação de um roteiro cultural, que promova a cidade, também do ponto de vista do turismo, permitindo que “espaços como este possam contar a sua história ou recontar uma nova história”.

Para além da reabilitação da torre, a intervenção no Largo D. Luís I incluiu a instalação de um dos mais modernos pisos para prática de modalidades adaptadas, evocando a antiga vocação desportiva daquele local, assim como uma pista de manutenção e um parque infantil, que contou com a parceria da Junta de freguesia da Matriz, na aquisição de equipamentos, estando a obra incluída na rede de parques infantis do concelho em execução pela Câmara Municipal, no valor de 450 mil euros.

CMH/Rádio Faial | Foto: CMH

About The Author

Related posts