There are no ads, please add some

Ilhas do Faial, Pico e São Jorge pedem SATA como “instrumento de coesão”

Seis associações do Faial, Pico e São Jorge estiveram hoje reunidas com o chefe do executivo regional e pediram que a transportadora aérea SATA funcione como um “instrumento de coesão” face ao “estrangulamento” das ilhas.

“Estamos há alguns anos com os acessos ao Pico, Faial e São Jorge [o designado Triângulo dos Açores] estrangulados pela SATA”, advogou aos jornalistas o presidente da Associação de Turismo Sustentável do Faial, Pedro Rosa.

O dirigente associativo falava depois de a sua associação, em conjunto com a Câmara de Comércio e Indústria da Horta, a Associação de Comércio e Indústria do Pico, o Núcleo Empresarial de São Jorge, o Grupo do Aeroporto da Horta e o Grupo do Aeroporto do Pico se terem reunido na Horta com o presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, a propósito da visita de trabalho do executivo à ilha do Faial.

Assumindo ter tido uma conversa franca com o chefe do executivo açoriano, Pedro Rosa disse ter pedido uma “solução política” que passa pelo funcionar da transportadora aérea SATA como um “instrumento de coesão”.

“Temos muito mais em comum do que muitas vezes era propalado”, declarou o responsável da associação, falando das ilhas do Faial, Pico e São Jorge.

E questionou: “Vai haver mais voos para o Faial, Pico e São Jorge ou não? Vamos ter mais lugares ou não? Não houve essa resposta”.

À saída da reunião, no centro da cidade da Horta, cerca de 80 pessoas aplaudiram o juntar de forças dos coletivos das três ilhas, escutando posteriormente os resultados do encontro com Vasco Cordeiro.

Lusa/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados

About The Author

Related posts