There are no ads, please add some

“Grupo de trabalho sobre a Cofaco otimista com futuro da conserveira” segundo Mário Tomé

O grupo de trabalho criado no âmbito do encerramento da fábrica da Cofaco, no Pico, entrega o relatório até 27 de junho no parlamento açoriano, tendo o seu coordenador destacado hoje que “há perspetivas muito positivas” para a atividade.

A conserveira anunciou no início de janeiro o despedimento da totalidade dos trabalhadores na fábrica do Pico – mais de 160 -, prometendo a readmissão no futuro, aquando da construção de uma nova unidade, da maioria dos quadros.

Hoje, o grupo de trabalho criado no âmbito da Comissão Permanente de Economia visitou a fábrica de Rabo de Peixe, em São Miguel.

O coordenador do grupo de trabalho, Mário Tomé, disse aos jornalistas ter saído da visita com “expectativas positivas” em relação à presença da conserveira nos Açores, dona, por exemplo, da marca Bom Petisco.

“O relatório vai ser entregue até 27 de junho na assembleia e o objetivo da visita foi também conhecermos um pouco o funcionamento da unidade fabril e de que forma este processo está a decorrer”, salientou o deputado regional socialista, lembrando que a fábrica de Rabo de Peixe “é a única unidade fabril da Cofaco nos Açores em funcionamento” e “emprega 300 pessoas”.

A fábrica, no concelho da Ribeira Grande, “tem um enorme impacto social na comunidade de Rabo de Peixe”, reforçou, acrescentando ter sido transmitido ao grupo de trabalho por um responsável interno que “a unidade fabril está no seu pico de produção e com uma produção diária de 26 toneladas”.

O deputado salientou ainda que o próprio projeto da futura fábrica da conserveira no Pico “já entrou na Câmara Municipal da Madalena e a unidade irá dedicar-se exclusivamente à cozedura de lombos para abastecer a fábrica de Rabo de Peixe”.

“E, nesta perspetiva, o que nos foi transmitido é que há uma capacidade natural de absorver esta conserva cozida para ser enlatada nesta fábrica”, explicou.

Já ouvido em comissão de Economia da assembleia regional, o administrador da Cofaco, Telmo Magalhães, tinha afirmado que até janeiro de 2020 há condições para a fábrica estar ativa.

“E foi-nos transmitido que contrataram mais 25 trabalhadores para a Cofaco de Rabo de Peixe e há uma perspetiva de contratar mais gente para a fábrica”, adiantou também o coordenador do grupo de trabalho, frisando que “os indicadores são muito positivos”.

O grupo de trabalho aguarda ainda confirmação de uma reunião solicitada à administração da Cofaco.

Lusa/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados

About The Author

Related posts