There are no ads, please add some

Grupo de cidadãos acusa SATA de manipular as estatísticas dos voos para a Horta

O porta-voz de grupo de cidadãos intitulado Aeroporto da Horta acusou hoje o Governo Regional e a companhia aérea Sata de estarem a “manipular” dados estatísticos sobre a ocupação dos voos para a ilha do Faial, nos Açores.

“Em vez de tentar manipular números, a SATA e o Governo devem é explicações aos açorianos”, apontou Dejalme Vargas, em conferência de imprensa, na Horta, esclarecendo que, ao invés da alegada redução de 4% no número de passageiros que viajaram entre Lisboa e a Horta, houve sim um crescimento de 26.889 para 27.195 entre 2016 e 2017.

O porta-voz do grupo Aeroporto da Horta, que recentemente organizou uma manifestação de protesto junto ao parlamento dos Açores, para contestar a redução de voos da Azores Air Lines no próximo Verão, acusa também a transportadora aérea de utilizar números “não auditáveis” e de “credibilidade reduzida”.

“Em vez de emendar a mão, corrigir os erros e unir os açorianos, a atual administração da SATA está cada vez mais transformada em agente político, que tenta dividir para reinar, julgando que, assim, nos engana sobre as suas próprias insuficiências e incapacidades”, lamentou Dejalme Vargas.

As críticas do grupo de cidadãos surgem na sequência de uma carta enviada aos faialenses, por parte da companhia aérea, via CTT, em que a administração da empresa garante que vai disponibilizar mais 55 mil lugares neste Verão do que aqueles que foram utilizados em 2017.

Dejalme Vargas entende que estes dados pretendem apenas “confundir as pessoas” e “denegrir a justeza das reivindicações dos faialenses”, uma vez que a SATA compara lugares oferecidos com lugares ocupados.

“Importa questionar a SATA e o Governo sobre se confirmam que a decisão de toda a oferta da companhia para as restantes ilhas e destinos internacionais, se baseia ou não nos lugares utilizados no ano anterior”, insistiu o porta-voz, que desafia a transportadora a divulgar as estatísticas de “todos os voos, rota a rota, sem exceção”.

A Câmara, a Assembleia Municipal, O Conselho de Ilha e deputados regionais têm vindo a reivindicar um aumento de voos no Verão entre Lisboa e a Horta, período em que há maior procura turística.

Na carta enviada aos faialenses, a SATA alega que, nas ligações de e para o Faial, no ano de 2017, “não foram utilizados 98.982 lugares, de um total de 250.802 disponíveis”, mas admite estar “disponível para aumentar a oferta, caso se justifique”, ou seja, quando os aviões estiverem, efetivamente, cheios.

Lusa/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados

About The Author

Related posts