There are no ads, please add some

Estratégias de promoção e prevenção em saúde são prioridade em 2018 para obtenção de ganhos a médio e longo prazo

O Secretário Regional da Saúde destacou hoje, na Horta, a promoção e a prevenção em saúde como prioridades do setor nas propostas de Plano e Orçamento da Região para 2018.

“Esta estratégia global de promoção de hábitos de vida saudáveis e de prevenção estabelece a importância central dos cuidados de saúde primários no Serviço Regional de Saúde, retirando assim a pressão sobre os cuidados hospitalares e, no futuro, potencia ganhos individuais em saúde”, frisou Rui Luís, numa intervenção na Assembleia Legislativa.

Entre os programas a implementar e a reforçar, o titular da pasta da Saúde destacou o Programa Regional para a Promoção da Alimentação Saudável, o Fórum Regional do Álcool e da Saúde, a alteração do regime jurídico da venda e consumo de bebidas alcoólicas na Região e o Programa Prevenir em Família e na Comunidade.

Na sua intervenção, o Secretário Regional salientou que haverá uma aposta concertada em ações que, promovendo hábitos de vida saudáveis, contribuam para a problemática dos “comportamentos aditivos e dependências, privilegiando a temática do tabaco e do álcool”.

Rui Luís destacou ainda a acessibilidade aos cuidados de saúde, com a melhoria do acesso a consultas e exames, através do aperfeiçoamento do regulamento para deslocação de especialistas e da figura do Gestor da Deslocação de Doentes, a decorrer, como projeto experimental, entre o Hospital de Santo Espirito da Ilha Terceira e as unidades de saúde de ilha da Graciosa e de São Jorge.

No que se refere à redução dos tempos de espera para cirurgia, o Secretário Regional destacou a importância da maximização dos tempos dos blocos, do alargamento da produção acrescida para 35% e do programa Cirurge.

“Até outubro, a produção cirúrgica aumentou 7,5% relativamente a igual período de 2016, tendo-se vindo a verificar uma diminuição gradual dos tempos de espera em lista, situação que será impulsionada pelo reforço significativo das verbas no programa Cirurge no ano de 2018”, frisou.

O Secretário Regional da Saúde realçou ainda que a “melhoria continua” e o “desenvolvimento sustentável” se alicerçam na beneficiação de infraestruturas, mas também na fixação e formação de recursos humanos.

Entre os investimentos previstos para 2018 constam a empreitada do Bloco C do Hospital da Horta, a remodelação do serviço de urgência e ambulatório no Hospital do Divino Espírito Santo, a intervenção no Centro de Saúde das Velas e no Centro de Saúde da Calheta, bem como a beneficiação do Centro de Saúde das Lajes do Pico.

As áreas da Saúde e da Proteção Civil concentram para o ano de 2018 um investimento público na ordem dos 34,2 milhões de euros.

 

About The Author

Related posts