There are no ads, please add some

Esclarecimento do Governo dos Açores sobre alegadas anomalias na piscina do Complexo Desportivo da Ilha do Faial

A Secretaria Regional da Educação e Cultura, na sequência das declarações públicas proferidas pelos deputados do PSD/Açores eleitos pelo Faial relativamente a alegadas anomalias na piscina do Complexo Desportivo da Ilha do Faial, vem esclarecer o seguinte:

1. Análises periódicas efetuadas de acordo com regras definidas por entidades competentes e que, genericamente, se prendem com excesso de cloro na água levaram a que, atempadamente e por razões preventivas, se procedesse ao encerramento das instalações em causa.

2. Diferente é a razão que recentemente levou, também por óbvias razões de segurança dos utentes, ao encerramento do mesmo espaço.

3. Efetivamente, foi detetado um problema de ordem bacteriológica e, de imediato, se procedeu, como em outras situações, ao encerramento da piscina.

4. A piscina só foi reaberta após a verificação pelo Serviço de Desporto que, em concordância com a Autoridade Sanitária, estavam garantidos os parâmetros físico-químicos e bacteriológicos adequados.

5. Não é, pois, possível estabelecer uma relação causa-efeito entre o encerramento anterior e o recente encerramento da piscina, uma vez que na primeira situação se deveu a um parâmetro físico-químico (cloro acima dos parâmetros limite) e na segunda situação a um parâmetro microbiológico.

6. É também claro que os motivos que levaram ao encerramento da piscina se devem a situações determinadas nas normas que regem um espaço daquela natureza, nomeadamente às análises físico-químicas e bacteriológicas que se fazem com a frequência adequada.

7. Assim, a ação de encerramento deste espaço ou outro, sempre que necessário e decorrente de eventuais anomalias, é uma garantia da preocupação existente com a manutenção das condições exigíveis.

8. Esclareça-se, por outro lado, que os requerimentos parlamentares sobre as situações referidas estão a tramitar dentro dos prazos previstos.

9. É importante, assim, deixar bem claro que a intenção e principal preocupação dos serviços competentes é a de tranquilizar os alunos, encarregados de educação, professores e a sociedade civil, ao contrário de outros que procuram promover o alarmismo mesmo antes de apurar concretamente as situações e a atuação dos serviços envolvidos.

GaCS/SREC/Rádio Faial | Foto: GaCS/SREC

About The Author

Related posts