There are no ads, please add some

Dossiês da Segurança Social e pagamento por conta sem “fácil resolução”

O secretário Regional da Agricultura e Floresta, que reuniu hoje pela primeira vez com o ministro da Agricultura, admitiu que os dossiês relativos à Segurança Social e ao pagamento por conta não têm “fácil resolução”.

“Temos a consciência de que não são dossiês de fácil resolução, porque são questões globais do país e questões financeiras”, referiu João Ponte, após ter reunido, em Lisboa, com Capoulas Santos, a quem manifestou preocupação quanto a estas matérias que terão de ser resolvidas no âmbito da Segurança Social e Finanças.

O presidente da Associação Agrícola de São Miguel, Jorge Rita, classificou, este mês, de “exorbitantes” os valores que os agricultores instalados após 2011 têm de pagar à Segurança Social, o que põe em causa a viabilidade económica de muitas explorações.

Jorge Rita criticou ainda a falta de proatividade do secretário regional da Agricultura no que diz respeito à defesa classe quanto ao pagamento por conta, algo que considerou ser uma “aberração”, pois os agricultores estão a fazer “um esforço tremendo para conseguirem pagar, sem que o seu rendimento tenha melhorado nos últimos tempos”.

Hoje, o secretário regional da Agricultura e Florestas frisou que os Açores conseguiram obter um regime de exceção num período de crise do setor do leite, destacando que, “neste momento, a situação está diferente, para melhor do que estava há uns meses atrás e há alguma recuperação dos preços do leite a nível da Europa”.

No final do encontro, João Ponte revelou ainda que a região vai integrar uma estrutura da Política Agrícola Comum (PAC) pós 2020, a criar pelo Ministério da Agricultura, para nos próximos três anos preparar a nova PAC.

Segundo o governante açoriano, esta representação é importante “uma vez que a ultraperifericidade da região faz com que esta tenha especificidades próprias que importa acautelar”.

O secretário regional acrescentou que ficou o compromisso de melhorar a articulação entre o Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP) e o Governo Regional, para os pagamentos aos agricultores serem agilizados.

“O IFAP tem um papel importante nos produtores no que se refere aos pagamentos de ajudas, prémios e fundos do PRORURAL. Entendemos que é importante, quer do lado do IFAP, quer do lado da região, haver uma ligação próxima e ter interlocutores que possam facilitar e resolver situações do ponto de vista administrativo”, considerou João Ponte.

Na reunião foram ainda abordadas matérias relativas à exportação de gado vivo, rotulagem de produtos e à campanha de promoção do leite.

Texto: Lusa/Açores9 | Foto: Direitos Reservados

About The Author

Related posts