There are no ads, please add some

Deputados do PSD/Faial preocupados com os voos da Azores Airlines para o Faial em 2017

Na sequência das reuniões ontem realizadas entre o Presidente do Conselho de Administração do Grupo SATA, a Câmara Municipal da Horta e a Câmara de Comércio e Indústria da Horta, os deputados do PSD eleitos pela ilha do Faial, Carlos Ferreira e Luís Garcia, reiteram a sua elevada preocupação com os planos da empresa pública regional para o ano de 2017, no que diz respeito a esta ilha.

Contrariamente à informação que se tenta fazer passar, não estamos perante um aumento de voos na rota Horta-Lisboa nos meses de julho e agosto.

Na verdade, os dados são os seguintes:

  • Em 2014 com a TAP, nos meses de julho e agosto, existiam 14 voos diretos por semana de e para Lisboa;
  • Em 2015, a SATA Internacional reduziu esse número para 10 voos semanais provocando grandes problemas de mobilidades nesta rota;
  • Em 2016, a SATA Internacional efetuou naquele período 12 voos semanais;
  • Em outubro de 2016, a programação de voos no site da companhia apresentou 9 voos semanais, para os próximos meses de julho e agosto.

Assim, a companhia aérea açoriana, tutelada pelo Governo Regional, propôs reduzir de 14 ligações Horta-Lisboa em 2014, para 9 ligações naqueles meses de 2017.

Esta redução é apresentada invocando-se a baixa taxa de ocupação de alguns voos, mas são conhecidas as dificuldades sentidas pelos Faialenses e visitantes em marcar viagem de e para Lisboa nos verões de 2015 e de 2016, em especial nos meses de julho e agosto e na primeira quinzena de setembro.

Por outro lado, declara o Presidente da SATA que a rota da Horta é deficitária. Seria importante apurar, não apenas o contributo desta rota para a economia faialense e açoriana, mas também o valor do prejuízo causado pelos múltiplos cancelamentos e divergências para outros aeroportos ocorridos no corrente ano, aspeto relevante para fundamentar – ainda mais – a necessidade de investimento nos instrumentos de aproximação e na melhoria da operacionalidade da pista do aeroporto da Horta.

No que concerne a esta alegação, do caráter deficitário da rota, é fundamental saber qual a rentabilidade das outras rotas, nacionais e internacionais, efetuadas pela Azores Airlines, para assim se poder avaliar, com transparência e verdade, todas as opções e rotas desta companhia.

As acessibilidades aéreas são um aspeto nuclear para a mobilidades dos Faialenses e para a economia desta ilha, pelo que se exigem, de todos, tomadas de posição firmes e urgentes, porque já vimos que a postura expetante de alguns responsáveis deu maus resultados.

Assim, os deputados do PSD eleitos pela ilha do Faial:

  • Manifestam a sua acentuada preocupação pela forma como a SATA, empresa pública tutelada pelo Governo Regional, continua a olhar para o Faial;
  • Apresentam a sua total oposição à redução de ligações diretas entre a Horta e Lisboa, mesmo que só em algumas semanas de julho e agosto;
  • Reiteram a defesa, de pelo menos, 14 ligações diretas, por semana, entre a Horta e Lisboa nos meses de julho e agosto;
  • Informam que, no exercício das suas competências parlamentares, vão solicitar ao Governo Regional os resultados operacionais e financeiros das rotas nacionais e internacionais da Azores Airlines.

Texto: GI-PSD /A | Foto: Direitos reservados | RF.RP

About The Author

Related posts