There are no ads, please add some

Cooperação científica entre Açores e EUA deve ser alargada a novas áreas, afirma Brito e Abreu

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia destacou hoje, em Ponta Delgada, o “vasto campo de oportunidades de colaboração” entre os Açores e os Estados Unidos da América para, em conjunto, “aproveitar o potencial geoestratégico” da Região.

Fausto Brito e Abreu, que falava na sessão de abertura da conferência ‘Desenvolvimento Científico e Impacto Social e Político: Questões Bioéticas Emergentes’, organizada pela Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD), salientou que “as relações entre Portugal e os EUA e entre os Açores e os EUA são muito antigas”.

 

4990“Os Açores e Portugal podem ter muito a ganhar se acrescentarem novas valências às relações históricas e diplomáticas já firmadas com os EUA”, defendeu o Secretário Regional.

Na sua intervenção, Fausto Brito e Abreu frisou que “a história do Atlântico está em permanente mutação”, sublinhando, nesse sentido, que estão em curso negociações entre a União Europeia e os EUA para o estabelecimento da Parceria de Comércio e Investimento Transatlântico, com o objetivo de “incrementar ainda mais as trocas entre estes dois grandes blocos comerciais e, naturalmente, entre Portugal e os EUA”.

Brito e Abreu afirmou que a posição geoestratégica dos Açores é reconhecida como “um fator de oportunidade para a afirmação de Portugal no mundo e para a potenciação de parcerias e alianças”.

O governante apontou como exemplos “de especial relevância na região atlântica e áreas férteis para cooperação técnica e científica” os projetos da Extensão da Plataforma Continental Portuguesa, que têm sido desenvolvidos em grande parte a partir do Mar dos Açores, bem como “os grandes desafios ambientais e de desenvolvimento sustentável globais”, nomeadamente as alterações climáticas, a destruição da biodiversidade terrestre e marinha e a problemática do lixo marinho.

O Secretário Regional do Mar referiu ainda que o Governo dos Açores pretende continuar a colaborar no desenvolvimento de iniciativas específicas da FLAD no arquipélago, garantindo que o Executivo Açoriano “continuará a promover as atividades que a FLAD desenvolve a nível nacional, divulgando-as na Região e promovendo a participação dos Açorianos”.

A conferência ‘Desenvolvimento Científico e Impacto Social e Político: Questões Bioéticas Emergentes’ realizou-se no âmbito das comemorações do 30.º aniversário da FLAD, que tem por missão contribuir para o desenvolvimento económico e social de Portugal através da cooperação com os EUA, apoiando vários projetos com vista à cooperação económica, comercial, científica e técnica entre Portugal e os Estados Unidos da América, bem como a língua e a cultura portuguesas nos EUA e o programa de desenvolvimento dos Açores.

Texto/Foto: GaCS/GM | Rádio Faial

About The Author

Related posts