There are no ads, please add some

Consolidação da recuperação económica exige cooperação e diálogo entre todos, reafirmou o líder da bancada socialista

No primeiro dia de debate do Programa do Governo, na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, o líder da bancada socialista reafirmou a disponibilidade do Grupo Parlamentar do PS em participar ativamente e “com renovado estímulo no trajeto de recuperação da economia açoriana”.

“Reiteramos a nossa abertura ao diálogo com todas as oposições e a nossa visão cooperativa e construtiva do Regime Autonómico. Consideramos que só assim se podem atingir, de forma plena, os grandes desígnios políticos do combate à pobreza e à exclusão social, da promoção da estabilidade no trabalho e da valorização dos nossos recursos endógenos”, adiantou André Bradford, esta quarta-feira.

Para o parlamentar, a discussão do Programa do Governo decorre num contexto socioeconómico de recuperação, como provam os “mais recentes dados do emprego, do turismo e da atividade económica”, que exige a participação de todos mas não concede à oposição o direito a “abdicar do debate democrático e da procura de consensos”

No mesmo sentido, Francisco César, vice-presidente do grupo parlamentar, lembrou o facto de a economia regional, num período de crise, ter tido um “crescimento superior à média nacional”.

Para o parlamentar, o importante neste momento é olhar em frente analisando “o que não foi feito, o que não teve os resultados pretendidos e ainda os novos problemas que surgiram na sequência de bons resultados, como é o caso do turismo”.

O fortalecimento das políticas de criação de emprego esteve também em destaque no parlamento açoriano, com o deputado Carlos Silva, do Grupo Parlamentar do PS, a afirmar que o Programa do Governo apresentado tem como “objetivo gerar emprego sustentável e proporcionar o aumento dos rendimentos e da riqueza produzida na Região”.

“Apesar do aumento dos postos de trabalho criados e da forte redução do desemprego nos últimos anos, continuamos empenhados em conceber novas medidas que permitam às empresas criar emprego qualificado, estável e bem remunerado, e que valorize as pessoas”, explicou o deputado eleito pela ilha de São Miguel.

Segundo Carlos Silva, o documento apresentado pelo Governo fortalecerá “as políticas ativas de emprego, com a implementação de apoios para a conversão de contratos a termo em contratos sem termo bem como através da conceção de novos programas de emprego”.

Texto/Foto: GI-PS/A | RF/RP

About The Author

Related posts