There are no ads, please add some

CMH quer potenciar turismo religioso no Faial

A Câmara Municipal da Horta é parceira da Ordem Terceira do Carmo no processo de requalificação da Igreja do Carmo que, de acordo com o Ouvidor, Padre Marco Luciano, vai ser inaugurada em julho próximo.

Para o efeito, foi celebrado entre a Câmara Municipal da Horta e a Ordem Terceira do Carmo uma parceria que visa abrir a Igreja do Carmo à visitação e incentivar a criação de um roteiro de arte sacra, na ilha do Faial.

A autarquia apoiou esta reabilitação na colocação e soalho em todo o corpo da Igreja, bem como do teto salto da entrada da Igreja,  facilitando o processo de organização do património que se encontra depositado e entretanto reunido naquele local e abrir a Igreja a quem nos visita.

Para o Presidente da Câmara Municipal da Horta, trata-se de “sinal da importância que esta Igreja tem no contexto da cidade e da ilha do Faial”, assim como uma oportunidade de, através do turismo religioso, potenciar, cada vez mais, o turismo, quebrando a sua própria sazonalidade.

Esta era uma das áreas onde, há 4 anos, se estabeleceu o compromisso de incentivar o turismo religioso, através da criação de um roteiro de arte sacra e esta parceria é, por esse motivo, determinante para dar sentido e valorizar o património que existe e que é dos faialenses.

“Todas as entidades, todos nós, nos devemos empenhar em podermos colocar à disposição dos faialenses um espaço que tem uma grande beleza e um grande valor histórico, acupulando aqui a vertente religiosa”, afirmou José Leonardo Silva.

Para o reitor da Ordem Terceira, Pe. Marco Luciano da Rosa Carvalho, “a parceria entre a Câmara Municipal e a Ordem Terceira foi um passo importantíssimo” para a abertura daquele templo, construído no anfiteatro da cidade da Horta, dando continuidade às parcerias realizadas na recuperação do adro da Igreja e na abertura de uma das capelas daquele templo.

“Esta Câmara demonstrou visão e sensibilidade que não é uma coisa só deste ano mas que tem vindo a acontecer”, afirmou o Reitor da Ordem, realçando que, a partir da conclusão das obras que agora terão lugar, estarão criadas condições para “criar um roteiro de arte sacra que seja dinâmico e faça as pessoas percorrerem um itinerário”, dando, a título de exemplo, a criação de uma rota dos conventos, com a Igreja Matriz a exibir peças de ourivesaria de elevada valor e o Carmo com sua estatuária e paramentaria de valor incalculável.

CMH/Rádio Faial | Foto: CMH

About The Author

Related posts