There are no ads, please add some

CDS PP vê aprovada a sua proposta para evitar fecho da TAP na ilha Terceira

A recomendação do CDS-PP Açores ao Governo para que diligencie, junto do Governo da República, acionista maioritário da TAP Portugal, no sentido de impedir o encerramento da loja comercial da empresa em Angra do Heroísmo e manutenção da Delegação Regional da companhia na ilha Terceira, foi aprovada, por unanimidade, esta sexta-feira, no Parlamento Açoriano.

A iniciativa, que foi apresentada com um pedido de urgência pelo facto de ter sido emitido um comunicado da TAP a anunciar oficialmente o fecho da loja comercial em Angra no próximo dia 30 de abril, mereceu a concordância de todos os partidos com assento parlamentar, porque “acima de tudo está a defesa intransigente dos interesses dos Açores e dos Açorianos”, disse Artur Lima.

O Presidente do Grupo Parlamentar popular justificou a importância de manter aberta a Delegação Regional da TAP na Terceira “pela relação histórica existente” entre a empresa e a própria ilha, para onde voa desde a década de 60 do século passado, para além de que “o encerramento desta loja da TAP representará a perda de mais um importante serviço para a cidade de Angra do Heroísmo e para a Ilha Terceira, bem como a perda dos atuais postos de trabalho e de potenciais postos de trabalho no futuro”.

Por outro lado, Artur Lima insistiu numa preocupação maior: “Com o encerramento da loja comercial em Angra, com a deslocalização da Delegação Regional da companhia para outra ilha, com a centralização do transporte de carga no aeroporto de Ponta Delgada, com a operação da TAP a ser desenvolvida atualmente para as Lajes com as aeronaves mais pequenas da sua frota e com a falta de concorrência da Azores Airlines na rota das Lajes, perspetiva-se que este seja o princípio do fim da operação da TAP para a Terceira”, facto que importa evitar.

Neste sentido, o CDS-PP propôs que a Assembleia Legislativa da Região recomendasse ao Governo Regional que “promova as diligências necessárias junto do Governo da República, acionista maioritário da TAP Portugal, no sentido de impedir o encerramento da loja comercial da empresa em Angra do Heroísmo e no sentido de que o Delegado da TAP nos Açores permaneça em funções na ilha Terceira”.

Texto/Foto: CDS-PP AÇORES

About The Author

Related posts