There are no ads, please add some

Câmara apresenta orçamento estratégico que honra compromissos assumidos

Um orçamento estratégico que honra integralmente os compromissos assumidos, garantiu o Presidente da Câmara Municipal da Horta, na apresentação, esta quarta-feira, do Plano e Orçamento da autarquia para o ano de 2017.

Encerrando um mandato autárquico, José Leonardo Silva relembrou o percurso realizado, de redução do nível de endividamento global da autarquia, de redução do prazo médio de pagamento a fornecedores, de equilíbrio e de definição de estratégias tendo em vista o desenvolvimento do concelho.

Para 2017, a Câmara Municipal da Horta apresenta um orçamento na ordem dos 14 milhões de euros, superior em cerca de meio milhão ao orçamento do ano anterior, no sentido de acomodar o investimento na substituição da conduta adutora à cidade da Horta.

“Com a apresentação destes documentos, a Câmara Municipal honra integralmente os seus compromissos” e demonstra que tem “uma estratégia de desenvolvimento para o concelho”, que tem sido articulada nestes quatro anos, na continuidade de projetos e no lançamento de novos que “terão impacto no futuro”, explicou o Presidente da Câmara, em conferência de imprensa de apresentação dos documentos.

img_1559Por outro lado, garante o autarca, “revelamos que, através do percurso que realizámos, impondo uma gestão criteriosa e rigorosa, podemos criar condições à concretização de investimentos estruturantes como a frente mar da cidade da Horta, a requalificação do Mercado Municipal ou a criação de parques infantis em toda a ilha, que avançam já em 2017, a criação de bolsas de estacionamento na cidade ou as obras em curso na Cônsul Dabney.

Em termos de ações, o Plano e Orçamento revelam um grande enfoque ao nível da ação social, onde a Câmara Municipal, pela primeira vez, se encontra em condições de devolver IMI às famílias do concelho que tenham até 3 dependentes, fixando a sua mais importante taxa ao nível da receita, no valor mínimo.

Nesta área, mantêm-se em vigor as medidas de apoio às famílias em situação de precaridade laboral, através do apoio em programas de ocupação. Para os idosos, o projeto “Faial Ativo” aumenta as suas competências, passando a incluir apoio ao nível de nutrição, psicologia, saúde e bem-estar e, em termos de equipamentos sociais, a autarquia pretende continuar a investir na concretização do Centro Intergeracional da Feteira, que, pela primeira vez em cerca de 40 anos, se encontra próximo de ser uma realidade no nosso concelho.

A nível económico, para além dos apoios em vigor quer na Área de Reabilitação Urbana, quer no Parque Empresarial da Horta, onde muitos dos lotes se encontram alienados, a Câmara Municipal pretende dinamizar o Gabinete Municipal do Investidor, no sentido de agilizar os processos de investimento que derem entrada na autarquia, tornando-os mais céleres e prioritários.

Para o setor primário, manter-se-ão os grandes eventos para negócios e promoção, como seja o Dia do Produtor Local e o Encontro do Mundo Rural, bem como o apoio à maior unidade fabril do concelho, ao nível da diminuição dos custos com o abastecimento de água, com impacto na laboração. Mas o mais significativo será a redução contínua do prazo médio de pagamento a fornecedores, de forma a melhorar a tesouraria das pequenas e médias empresas locais.

Ao nível da rede viária e rede de águas, a Câmara Municipal realizará um dos mais importantes investimentos dos últimos anos, procedendo à substituição da conduta adutora que garante o abastecimento de água à cidade da Horta, desde a Rua da Praça até ao Império de Santo Amaro, na freguesia da Conceição, dando, simultaneamente, atenção ao estado de conservação dos furos de captação do Município, com 30 e 40 anos de idade, avançando com a aquisição de um equipamento que permitirá auditar o seu estado e delinear uma estratégia para investimentos futuros.

Texto/Foto: GI-CMH | Rádio Faial

About The Author

Related posts