There are no ads, please add some

BE/Açores questiona Governo Regional sobre nova fábrica da Cofaco no Pico

O Bloco de Esquerda/Açores questionou hoje o Governo Regional sobre a aprovação do projeto de construção da nova fábrica da conserveira Cofaco, na ilha do Pico, anunciado para breve, no passado mês de fevereiro.

Num requerimento entregue no parlamento açoriano, os deputados bloquistas salientam que o secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia, Gui Menezes, disse em fevereiro deste ano que “a aprovação do projeto estava dependente de um aumento do capital social da empresa PDM, Transformação e Comércio de Pescado, no valor de um milhão de euros, por forma a cumprir a regulamentação dos apoios do Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas”.

Os parlamentares do BE alegam que Gui Menezes deu um prazo de “apenas dez dias” para que a empresa resolvesse esta questão e disse que “o licenciamento da nova fábrica seria possível em menos de um mês”, mas passados oito meses não são conhecidos desenvolvimentos no processo.

“Tendo em conta que desde então não houve qualquer nota pública por parte do Governo Regional, nem por parte da Cofaco, sobre os desenvolvimentos deste processo, o BE pergunta ao secretário regional do Mar – através de requerimento enviado hoje – se o referido aumento de capital social chegou a ser concretizado, e se se mantém a previsão de inauguração da nova fábrica para janeiro de 2020”, adiantou o BE/Açores, em comunicado de imprensa.

Em janeiro deste ano, a conserveira Cofaco anunciou o despedimento da totalidade dos trabalhadores na fábrica do Pico, prometendo a readmissão no futuro da maioria dos quadros.

Foi através do Sindicato de Alimentação, Bebidas e Similares, Comércio, Escritórios e Serviços dos Açores que se soube, em 09 de janeiro, que a administração da conserveira se havia reunido com os trabalhadores da empresa no Pico para os informar de que todos seriam despedidos – com direito a indemnização e fundo de desemprego -, deixando a Cofaco de laborar naquela ilha até à construção de uma nova fábrica.

Segundo o administrador da Cofaco, Telmo Magalhães, a nova fábrica deverá arrancar em 2020 com 100 trabalhadores, sendo previsível que passe para os 150 num período breve de tempo e “podendo ir até aos 250” efetivos.

Lusa/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados

About The Author

Related posts