There are no ads, please add some

Arborização Urbana e podas radicais…

As recentes podas radicais que foram feitas no parque da Alagoa, infelizmente, são um exemplo do que maioritariamente se faz na nossa ilha no que respeita ao nosso património natural.

A arborização urbana numa cidade ou numa freguesia é tão importante como as suas vias porque, simplesmente, uma árvore consegue refrescar nas alturas de calor, proteger habitações dos ventos fortes, limpam o ar que respiramos, dar alimento e até preservar as chapas dos automóveis quando estes estão estacionados debaixo delas.

É da responsabilidade da gestão pública de cada autarquia o planeamento deste serviço, desde a sua conceção, implantação e manutenção através das várias etapas, plantio, poda e eliminação. Mas também é da responsabilidade do Governo Regional, das Empresas Públicas e das Juntas de Freguesia, cumprirem os mesmos procedimentos.

Todos os anos nos deparamos com o abate de árvores. Basta recordar, a nossa ilha no passado, que existiam pelo menos cinco estradas cobertas de plátanos. Um exemplo claro é o percurso entre a cidade e o aeroporto da Horta. O que existe neste momento?

O próprio Parque da Alagoa, ao longo dos anos, tem sofrido de uma diminuição de árvores. Os mais recentes parques infantis, na sua maioria, são tão quentes no verão que não são utilizados nas horas de mais calor, pelo que podem e devem ser refrescados com árvores.

Na escola secundária existem enormes palmeiras, mas ao seu redor, além da relva, não se veem árvores.

O corte de árvores não nos prejudica só a nós, pode interferir diretamente na sobrevivência de várias espécies de pássaros como também abelhas e outros insetos, que fazem parte do seu habitat.

As árvores da Horta estão aprisionadas em jardins e largos e defendo que estas devem fazer parte do nosso dia-a-dia.

Hugo Rombeiro

About The Author

Related posts