There are no ads, please add some

Ana Luísa Luís destaca Atlantis Cup, Regata da Autonomia como “o reforço da coesão entre todas as nossas ilhas”

Decorreu entre os passados dias 30 de julho e 6 de agosto, a 29.ª Edição da Atlantis Cup – Regata da Autonomia.

Como habitualmente, a Regata Atlantis Cup dividiu-se em três etapas, tendo, este ano, o seu início no lado mais oriental do arquipélago açoriano, na ilha de São Miguel.

Do seu porto, em Ponta Delgada, partiram entusiasticamente 79 velejadores divididos por 21 embarcações inscritas, rumo à ilha vizinha de Santa Maria, onde se concluiu, assim, a 1.ª etapa. Na 2.ª etapa, os velejadores regressaram novamente a São Miguel, desta feita a Vila Franca do Campo, de onde partiram rumo à etapa final, e à última ilha que visitariam, a ilha do Faial.

Desta edição, sagraram-se vencedores da Classe Open as seguintes embarcações: em terceiro lugar, Exocet de Filipe Rodrigues, em segundo lugar, Piccolo de João Azevedo e, em primeiro lugar, Yermad de Vasco Moreira.

Na classe ORC, o terceiro lugar foi conquistado pela embarcação Carapau de António Cunha, tendo sido o segundo lugar atribuído a Wind I de Carlos Araújo, e o primeiro lugar a 4Xcape de Luís Quintino Duarte, o grande vencedor desta classe.

Como referia a Presidente da Assembleia Legislativa, Ana Luísa Luís, aquando do jantar da entrega de prémios desta Regata, a 29.ª Edição veio consolidar a alteração ao figurino habitual, ocorrido na edição de 2016 e que pretende, em três anos, “tocar em todas as ilhas dos Açores, do Corvo a Santa Maria, cumprindo, desta forma, o propósito do seu cognome”, referindo ainda que esta alteração também contribui para “o reforço da coesão entre todas as nossas ilhas”.

ALRAA/Rádio Faial | Foto: ALRAA

 

About The Author

Related posts