There are no ads, please add some

AHBVF adquire duas cadelas para o Grupo Cinotécnico de Busca e Salvamento

No contexto atual de mudança constante e de necessidade de resposta rápida e adequada às novas exigências, é fundamental que o Corpo de Bombeiros (CB) da AHBVF esteja preparado para dar resposta a todos os tipos de teatros de operações, sejam estes simples ou complexos, reduzidos ou extensos, ou que ocorram isoladamente ou em simultâneo. Até porque a não existência de outra Corporação, na ilha do Faial, impossibilita a prestação imediata de apoio, caso seja verificada tal necessidade, ao contrário do que ocorre em outras ilhas da Região.

Grupo Cinotécnico de Busca e Salvamento (GCBS) da AHBVF surge desta perceção, em 2015, tendo como objetivo principal a intervenção ao nível da busca e salvamento em contexto de acidentes naturais, bem como dar resposta a pedidos de intervenção para busca e salvamento de pessoas desaparecidas, tirando partido do binómio homem/cão.

Cientes da importância deste Grupo Especial, ainda mais atendendo à sismicidade assinalável que caracteriza os Açores, a Direção, o Comando e o Corpo de Bombeiros da AHBVF não se têm poupado a esforços no sentido de dotar o GCBS dos meios necessários ao seu desenvolvimento.

Exemplo disso é a parceria estabelecida com a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Viseu, no âmbito da qual o GCBS da AHBVF, incluindo um elemento canino (o Macro), se deslocou a Viseu, no período compreendido entre 15 de fevereiro e 3 de março de 2017, para que, em conjunto com a equipa da congénere, pudesse realizar atividades de formação e intercâmbio de experiências, resultando daí benefícios para ambas as partes.

Mais recentemente, esta AHBVF procedeu à aquisição de duas cadelas de raça “Pastor-alemão” (a Faya e a Kaira), nascidas em agosto do corrente ano, com o Registo no Livro de Origens (LOP). Os canídeos foram adquiridos em Portugal continental, junto de um criador reconhecido pelo Clube Português de Canicultura (Daniel Madeira), tendo chegado à Horta na manhã do dia 7 de novembro de 2017, onde já iniciaram o seu treino de obediência/socialização. Embora o tempo de duração do treino de cada animal seja variável, a expectativa dos Coordenadores do GCBS (Bombeiros 2.ª Carlos Medeiros e Nuno São João) é a de que, ao fim de um ou dois anos, as duas cadelas estejam aptas a responder às exigências do trabalho.

O investimento nesta nova valência técnica, de prevenção e complemento ao CB, enquadra-se no esforço que tem vindo a ser feito pela Direção e pelo Comando da AHBVF, no sentido de dotar o Corpo de Bombeiros de melhores condições de operacionalidade, a todos os níveis.

Neste momento, a AHBVF e a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada são as únicas Corporações, na Região, a dispor de equipas cinotécnicas.

A AHBVF aproveita esta oportunidade para agradecer publicamente:

  • Ao criador dos canídeos, Daniel Madeira, o qual prontamente se deslocou de Viseu ao Porto, a fim de entregar os animais no Aeroporto Francisco Sá Carneiro (para a viagem Porto/Ponta Delgada);
  • Ao Comando Territorial dos Açores da GNR, em especial ao Cabo Ricardo Macedo, pela preciosa colaboração prestada em Ponta Delgada, onde os canídeos tiveram de pernoitar, seguindo depois viagem até à Horta.

AHBVF/Rádio Faial | Foto: Beatriz riscado

About The Author

Related posts