There are no ads, please add some

Açores procuram captar atenção de mais de 100 empresários da diáspora

O vice-presidente do Governo Regional dos Açores destacou hoje as potencialidades da região para atrair investimento externo, perante uma plateia com mais de 100 empresários de 11 países, no I Encontro Intercalar de Investidores da Diáspora.

“Temos, por um lado, um sistema de incentivos de apoio ao investimento e ao emprego que é, sem dúvida, o mais abrangente e intenso que existe no espaço europeu, temos uma estrutura fiscal significativamente mais baixa que a média europeia e temos todas as condições para que esse investimento se faça na região”, adiantou.

Sérgio Ávila falava em declarações aos jornalistas, à margem da sessão de abertura do I Encontro Intercalar de Investidores da Diáspora, que se realiza até domingo na cidade da Praia da Vitória, na ilha Terceira.

Há mais de um milhão de açorianos espalhados pelo mundo, mas, segundo o vice-presidente do executivo açoriano, os laços emotivos não são a única razão para investir no arquipélago.

“Os Açores gozam de um diferencial fiscal vantajoso, na ordem dos 20% a 30% mais baixo, em relação ao restante território português, em sede de Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas (IRC), de Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS), de Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA). A região também beneficia da segunda taxa de IVA mais baixa da União Europeia”, salientou.

Segundo Sérgio Ávila, o sistema de incentivos ao investimento dos Açores é o “mais abrangente e generoso” da Europa e conta já com “cerca de 900 candidaturas”, que representam “quase 400 milhões de euros de investimento privado, perspetivando-se que possa vir a criar cerca de 2.000 postos de trabalho diretos”.

O governante frisou ainda que, desde 2013, já foram executados ou estão em execução 119 projetos de investimento externo, “num montante superior a 365 milhões de euros”.

“Os Açores destacam-se no território português com um conjunto de oportunidades ímpares inerentes à sua posição geoestratégica, pois, estamos protegidos da massificação turística e comercial, existindo espaço para o desenvolvimento”, afirmou.

Também o Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, disse estar convencido de que este encontro possa ter resultados “concretos” de captação de investimento externo.

“Espero que efetivamente constitua oportunidade de investimento concreto, na valorização dos recursos territoriais dos Açores, que são muitos”, frisou, realçando as áreas da ciência e da tecnologia, florestas, agricultura, desenvolvimento rural, energia e ambiente.

José Luís Carneiro destacou o potencial da região pela sua posição geoestratégica, realçando o projeto de criação de um centro internacional de investigação no Atlântico.

“O Air Center, que é um objetivo estratégico dos Açores, conta com o compromisso do Governo na sua promoção internacional e também na atração de investimento direto estrangeiro para financiar o esforço de investimento, nomeadamente nos recursos do mar e daquilo que o mar pode significar enquanto fonte de recursos estratégicos para o futuro”, frisou.

Segundo o Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, o Gabinete de Apoio ao Investidor da Diáspora tem já uma rede identificada de “cerca de 6.000 micro, pequenas e médias empresas”.

“Muitas das vezes, a dificuldade está em poder explicar a quem está fora, que está há muito tempo fora do país, que hoje não tem relação com as estruturas administrativas do Estado, quais são as oportunidades de investimento, os instrumentos de apoio ao investimento e as condições em que o investimento se pode fazer”, salientou.

No I Encontro Intercalar de Investidores da Diáspora, 110 empresários de 11 países assistem a debates sobre as grandes áreas estratégicas de economia dos Açores, as políticas públicas do Governo da República, as medidas de apoio ao investimento e as políticas para as comunidades portuguesas, estando ainda previstas visitas a projetos locais e à cidade de Angra do Heroísmo, que integra a lista de Património Mundial da Unesco.

Lusa/Rádio Faial | Foto: Direitos Reservados

About The Author

Related posts